VEÍCULOS FINANCIADOS Recuperação de bens é ação mais comum em Maceió Os processos de busca e apreensão de bens representam a maior demanda nas varas cíveis do Fórum de Maceió, capital de Alagoas. Tais casos respondem por 30% da demanda dos tribunais. Grande parte dessas ações envolve bancos e financeiras, que precisam buscar na Justiça o direito de recuperar veículos financiados que não foram quitados. A Assessoria de Planejamento e Modernização do Poder Judiciário, ligada ao Tribunal de Justiça de Alagoas, aponta que foram ajuizadas 355 ações do gênero entre janeiro e junho deste ano — um aumento de 40% em relação ao mesmo período do ano passado. Em todo o ano de 2012, foram 492 processos de recuperação de bens na Justiça alagoana. Para que consiga reaver o bem, a empresa deve antes cobrar administrativamente o devedor, inclusive com negociação sobre o débito. Caso esse procedimento não tenha sucesso, é possível a busca na Justiça. Após a liminar de busca e apreensão ser cumprida, inclusive com força policial, se assim determinado pelo juiz, o devedor tem cinco dias para regularizar a situação e retomar o bem. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-AL. Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2013 fonte conjur

VEÍCULOS FINANCIADOS Recuperação de bens é ação mais comum em Maceió Os processos de busca e apreensão de bens representam a maior demanda nas varas cíveis do Fórum de Maceió, capital de Alagoas. Tais casos respondem por 30% da demanda dos tribunais. Grande parte dessas ações envolve bancos e financeiras, que precisam buscar na Justiça o direito de recuperar veículos financiados que não foram quitados. A Assessoria de Planejamento e Modernização do Poder Judiciário, ligada ao Tribunal de Justiça de Alagoas, aponta que foram ajuizadas 355 ações do gênero entre janeiro e junho deste ano — um aumento de 40% em relação ao mesmo período do ano passado. Em todo o ano de 2012, foram 492 processos de recuperação de bens na Justiça alagoana. Para que consiga reaver o bem, a empresa deve antes cobrar administrativamente o devedor, inclusive com negociação sobre o débito. Caso esse procedimento não tenha sucesso, é possível a busca na Justiça. Após a liminar de busca e apreensão ser cumprida, inclusive com força policial, se assim determinado pelo juiz, o devedor tem cinco dias para regularizar a situação e retomar o bem. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-AL. Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2013 fonte conjur

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONSTITUIÇÃO FEDERAL- ARTIGO 5 INCISO XX - CLAUSULA PÉTREA

veja sumula 233 STJ cédula de crédito bancario

Associação de moradores não é empresa prestadora de serviços